Fechar o contrato para aluguel de imóvel é uma alegria para o inquilino e um alívio para o proprietário. Nada como acabar com a ociosidade do imóvel e, finalmente, deixar de arcar com as despesas dele vazio!

No entanto, esse é um momento que merece cuidado para evitar problemas futuros. Por isso, a locação deve ser feita com uma boa garantia.

Fraudes, prejuízos com inadimplência e eventuais danos causados ao imóvel podem ser facilmente evitados ou solucionados com a garantia certa.

Afinal, o que é a garantia locatícia?

A locação de imóveis também é uma transação financeira, que envolve riscos e requer atenção. E é exatamente para tornar essas transações mais seguras que a Lei do Inquilinato permite que sejam exigidas garantias.

De forma geral, garantias locatícias servem para dar tranquilidade ao proprietário e ao inquilino em relação aos seus direitos e deveres, ou seja, as garantias locatícias existem para tornar a locação mais segura para todas as partes.

Conheça as quatro melhores garantias para proprietários de imóveis:

1 – Título de Capitalização

Nessa modalidade de garantia de aluguel de imóvel, o inquilino adquire um título de capitalização vinculado ao contrato de locação.  O valor do título varia de 8 a 10 vezes sobre o preço do aluguel, acrescido de taxas. O montante não pode ser movimentado até o vencimento do contrato.

Ao fim do contrato, se as contas estiverem em dia e o imóvel for devolvido de acordo com as cláusulas, o inquilino resgata o título com as devidas correções. Se houver débitos ou prejuízos, o proprietário é quem resgata o título. Em caso de sobras de recursos, o locatário é quem tem direito a sacar o dinheiro.

O custo do título de capitalização para o aluguel de imóvel depende do valor da locação. É uma garantia de proteção para o proprietário e que também pode render algo para o inquilino, se ele não for inadimplente.

2 – Seguro Fiança

Depois do fiador, essa categoria tem sido a preferida por proprietários em todo o  Brasil.

O serviço é contratado pelo locatário, por intermédio de uma seguradora, que emite o seguro-fiança. Se ele não pagar o aluguel, a seguradora realiza o pagamento e também é responsável por eventuais ações de despejo.

É uma opção viável para os inquilinos porque permite o parcelamento do  montante. Dependendo da seguradora, o locatário também pode contar com outros benefícios, como seguro residência, por exemplo.

O preço dessa garantia, geralmente, varia entre 2 a 3 vezes do valor mensal do aluguel.

3 – Carta de fiança

A carta de fiança é uma garantia de aluguel de imóvel oferecida ao proprietário por bancos ou instituições especializadas. Os valores dependem do preço do aluguel e também da administradora. Geralmente, também pode ser parcelado.

Da mesma forma que o seguro fiança, o banco garante ao dono do imóvel o pagamento dos débitos em caso de inadimplência do inquilino. Posteriormente, o banco cobra a dívida do locatário.

Ao contrário do seguro fiança, a fiança bancária tem um limite máximo de indenização prefixado. Isso significa que o dono do imóvel pode vir a ter algum prejuízo, caso o valor do débito seja superior a esse teto pré-estabelecido pelo banco.

A carta de fiança também é uma forma de garantia aos proprietários que alugarem seus imóveis para militares. O documento é assinado pelo Ordenador de Despesas do Exército Brasileiro e, em caso de inadimplência, o locador recebe o saldo devedor. O contrato pode ser renovado anualmente.

4 – Fiador para aluguel de imóvel

Essa forma de garantia para aluguel de imóvel é muito conhecida pelos brasileiros.

O fiador é a pessoa corresponsável pelo pagamento do aluguel e outros eventuais encargos do contrato de locação. Ele, geralmente, é  proprietário de um imóvel quitado, que entra como garantia na transação.

O fiador também assina um contrato para selar seu compromisso de pagamento em caso de inadimplência do locatário. Para ser fiador de alguém, é necessário, ainda, comprovar renda e não ter restrições de crédito em seu nome.

A vantagem dessa garantia para o locatário, é que ele não precisa pagar taxas ou seguros, como nos casos das outras modalidades.

Mesmo com todas essas garantias, é essencial ter o apoio de uma imobiliária para realizar a intermediação de locação, já que tais seguros não são responsáveis por eventuais fraudes e golpes que podem acontecer.

Só uma imobiliária especializada, com experiência na sua região, poderá analisar o histórico de crédito e o perfil de possíveis inquilinos, cuidando desde a vistoria até a devolução do imóvel. Isso garante que seu imóvel seja realmente preservado e que você não tenha prejuízos.

 

Em sua opinião, qual é o melhor tipo de garantia para os donos de imóveis? Compartilhe sua opinião conosco deixando um comentário!